17 de junho de 2021

Setores atingidos pela crise geram emprego no Maranhão

 Setores atingidos pela crise geram emprego no Maranhão
Foto: Divulgação

Um relatório mostrou que o Maranhão além de preservar empregos formais, garantiu mais vagas no interior do estado e em setores que sofrem com os efeitos da crise econômica do País. Os são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e foi divulgado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE)

Em agosto, foram abertas 759 vagas na Construção Civil, setor fortemente atingido pelos efeitos da crise e da escassez de crédito. A abertura de novas vagas na Construção Civil deve-se em grande parte aos investimentos em construções públicas

Na Indústria de Transformação, foram 494 novas vagas com carteira assinada, com destaque para a área de alimentos. O setor deve gerar 18 mil novas oportunidades de trabalho no estado até o final do ano que vem.

O relatório do Caged mostra que agosto de 2017 marcou o quarto mês consecutivo com resultado positivo em geração de empregos com carteira assinada no estado. Foram criadas 2.899 novas vagas formais no mês.

A capital maranhense também gerou novas contratações no mês passado. Foram 356 novos empregos na Indústria de Transformação e 345 na Construção Civil. Em Paço do Lumiar, na Grande Ilha, foram 74 novas oportunidades em agosto.

No interior do estado, segmentos ligados à produção agrícola e produção de biocombustíveis contribuíram para a geração de emprego formal nos municípios Campestre do Maranhão, Balsas, Coelho Neto e Aldeias Altas.

0 Reviews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *