28 de julho de 2021

Seminário debate a visibilidade trans

 Seminário debate a visibilidade trans

(Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

Garantir direitos e acesso a políticas públicas para pessoas Trans é o objetivo do Seminário de Visibilidade Trans, iniciativa da Associação Maranhense de Travestis e Transexuais (Amatra), em parceria com o Governo do Estado. O seminário será realizado no domingo (28), das 8h às 12h, e na segunda-feira (29), das 8h às 18h, nos seguintes locais: Convento das Mercês, Centro de Cultura Negra do Maranhão e Hospital Materno Infantil.

Serão dois dias dedicados a debater as conquistas alcançadas e os desafios que norteiam as políticas públicas para as pessoas trans no que diz respeito à saúde, educação, segurança pública, entre outros temas, e terá a participação de representantes do Fórum LGBT, do Conselho Estadual LGBT, das Secretarias de Estado de Direitos Humanos (Sedihpop), da Mulher (SEMU), da Saúde (SES) e da Educação (Seduc), da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), do Ministério Público (MP), Procuradoria Geral de Justiça (PGJ) e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

O debate para a formulação de políticas públicas segue o que prevê a Declaração Universal dos Direitos Humanos para liberdade e igualdade de todos os indivíduos conforme os artigos I e II.

O nome social é um direito garantido às pessoas trans de serem identificadas com o nome que as representam, diferente do nome de registro civil. O Ministério Público, a Defensoria Pública e a Sedihpop já validaram oficialmente, através de resoluções e portarias, o direito de travestis e transexuais serem identificadas pelo nome social em todos os órgãos da instituição.

Transexualidade em debate

A ativista e transexual Samantha Martins, de 21 anos, fará a abertura do seminário na manhã de segunda-feira, explicando a trajetória do processo de transexualidade na história, relatos de sua experiência pessoal, destacando nomes e personalidades trans que hoje ocupam a pauta na mídia.

O evento é gratuito e está com inscrições abertas por meio de link disponível no site da Sedihpop (www.sedihpop.ma.gov.br). Os participantes receberão certificado de participação de 4 horas.

Dia 29 de janeiro

No dia 29 de janeiro de 2004 foi organizada a primeira campanha nacional ‘Travesti e Respeito’, por meio do Departamento de DST, AIDS e Hepatites do Ministério da Saúde, idealizada coletivamente com travestis, mulheres transexuais e homens trans, que entraram no Congresso Nacional em Brasília para promover a garantia de respeito, cidadania e visibilidade a pessoas trans.

Segundo dados da ONG Grupo Gay da Bahia (GGB), em 2017 foram registrados mais de 200 assassinatos de pessoas LGBT no Brasil, sendo o país que mais mata travestis e transexuais no mundo.

Programação

Dia 28

8h às 12h

Oficina de avaliação e planejamento da Agenda para 2018 da Associação Maranhense de Travestis e Transexuais (Amatra)

Local: Sede do Centro de Cultura Negra (CCN)

Dia 29

8h

Momento Cultural

8h30

Abertura do Seminário de Visibilidade Trans

Local: Auditório do Convento das Mercês

9h

Palestra sobre o fortalecimento do protagonismo das pessoas trans: Transexualidade na História, com Samantha Martins.

Local: Auditório do Convento das Mercês

10h30

Avaliação das perspectivas de Implantação: A Agenda de ações afirmativas para pessoas Trans

Local: Convento das Mercês

14h

Mesa de Diálogo: processos de implantação do Ambulatório de Atendimento às Pessoas Trans do Hospital Materno Infantil

Local: Auditório do Hospital Universitário da UFMA

17h

Mobilização em defesa do projeto de lei para uso do nome social no âmbito do estado.

Local: Palácio dos Leões.

0 Reviews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *