9 de maio de 2021

Professores em greve realizam caminhada em protesto

 Professores em greve realizam caminhada em protesto

Em greve desde o início do mês, professores da rede municipal de ensino de São Luís realizaram um ato público no centro da capital maranhense, reivindicando melhores condições de salário e trabalho. Os docentes alegam que em muitas escolas o ano letivo ainda não começou. A Justiça já determinou o fim da greve, com multa de R$ 100 mil por dia de descumprimento da decisão, mas pelo menos 30% da categoria se mantém no movimento.

O ato foi organizado pelo Sindicato dos Profissionais do Magistério da Rede Municipal de São Luís (Sindeducação). Os professores se concentraram na Praça João Lisboa e, em seguida, saíram em caminhada para o Palácio de La Ravardière, sede do Executivo municipal, na Praça Pedro II.

Insatisfação
Os manifestantes carregavam faixas e cartazes que mostravam a sua insatisfação com a política adotada pela gestão municipal sobre a educação. De acordo com o sindicato, 25 escolas da rede municipal de ensino ainda não tiveram o ano letivo iniciado por falta de infraestrutura. Somam-se ainda antigos problemas já denunciados anteriormente em manifestos anteriores, que nunca foram resolvidos, como escolas sem infraestrutura para o ensino e aprendizagem; salas de aula sem ventilação e sem iluminação; professores sem material didático-pedagógico entre outras irregularidades.

Eles reivindicam reajuste salarial, querem aumento de 7,64%, o parcelamento das perdas salariais que chegam a 16,07% e ainda uma gratificação de incentivo à docência de R$ 400,00 para os professores efetivos.

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) informou que mantém aberto o canal de diálogo com os professores para atendimento das demandas, a fim de evitar prejuízo aos estudantes. A secretaria disse que tem assegurado todos os direitos da categoria, concedendo reajuste de 39,08% no acumulado dos últimos quatro anos de gestão para os educadores da rede municipal, e que já possibilitou mais de 12 mil direitos estatutários para a classe, entre os quais titulações e gratificações, como parte da política de valorização dos profissionais. A Semed informou também que aproximadamente 60 unidades de ensino do município já foram reformadas.

Reivindicações da categoria:

– Construção de creches e escolas
– Infraestrutura nas escolas
– Melhores condições de trabalho
– Alimentação e transporte escolar de qualidade
– Reajuste salarial de 7,64%
– Quitação das perdas salariais de 2012 a 2016 que somam 16,7%.

Números

89 mil alunos estão matriculados na rede municipal
5.085 é a quantidade de professores da rede municipal de ensino
268 escolas gerenciadas pela prefeitura

0 Reviews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *