9 de maio de 2021

Obra de Bento Moreira Lima será destaque em exposição

 Obra de Bento Moreira Lima será destaque em exposição
(Foto: Divulgação)

A exposição “Maranhão em Cores”, do artista plástico e escritor maranhense Bento Moreira Lima, será um dos destaques da 10ª edição do projeto ESMAM Cultural. Ele participa como convidado da mostra de talentos da Escola Superior da Magistratura do Maranhão, que acontecerá dia 1º de dezembro, no Fórum de São Luís, reunindo produções de magistrados e servidores do Judiciário. O evento é aberto ao público e começa às 17h.

Serão expostos vinte “óleo sobre tela” com cenas da cultura popular do Maranhão, em especial os folguedos, uma das paixões do artista. Moreira Lima é influenciado pelos impressionistas. Seu acervo conta com mais de 1.200 obras, grande parte é dedicada ao folclore local.

São retratados brincantes de bumba meu boi, coureiras e tocadores do tambor de crioula, festa do Divino, numa mescla de cores em que vermelhos, amarelos e verdes são ressaltados e dão forma ao traço – marca da personalidade do pintor, engenheiro de formação.

Com dezenas de mostras realizadas, as primeiras exposições de Bento Moreira Lima datam dos anos 90. “Aprecio muito esses temas. Uso um colorido insinuante e as figuras são carregadas de movimentos graciosos, só encontrados nas danças maranhenses”, descreve.

O artista também é autor das obras literárias Viajar é Preciso, Marés do Tempo, A Utopia dos Portos, De Canudos a Cabul e Histórias do Porto do Itaqui, Balaiada, Doramar e Eterna Chama.

Nesta edição, participam alunos da Escola de Música do Maranhão “Lilah Lisboa de Araújo”, que apresentarão Recital de Violão; e a bailarina Lia Raquel da Hora.

A “Galeria Prata da Casa” vai expor 25 produções, com destaque para música (9), poesia (8), fotografia (7) e pintura (1), entre outras produções culturais de servidores e magistrados inscritos na mostra.

Será possível, ainda, apreciar a exposição “Quilombos: territórios étnicos e saberes tradicionais” – ensaio fotográfico resultante de duas pesquisas de doutorado, na comunidade negra rural quilombola de Itamatatiua, que se localiza em Alcântara, Maranhão. O trabalho é de autoria de Milena Reis (doutora em Gestão do Território, UTAD/Portugal), Rose Ferreira (doutora em Psicologia Social, UERJ/UFMA) e Mary Áurea (Publicitária, UFMA).

 

0 Reviews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *