13 de maio de 2021

Morte de cirurgião-dentista após TAF foi ocasionada por trombose venosa

 Morte de cirurgião-dentista após TAF foi ocasionada por trombose venosa

Marcone Ferreira (Foto: Reprodução)

Marcone Ferreira (Foto: Reprodução)

Após o registro de mais uma morte de participante do Teste de Aptidão Física (TAF) do concurso da Polícia Militar do Maranhão, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) emitiu nota divulgando a causa do óbito do cirurgião-dentista Marcone Ferreira Cordeiro, de 29 anos, ocorrida no madrugada deste sábado (03).

“De acordo com laudo emitido pelo Serviço de Verificação de Óbito (SVO) a causa da morte foi Trombose Venosa Profunda”, diz a nota.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), foi assegurada toda assistência exigida pelo caso, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Itaqui-Bacanga.

A nota relata ainda, que Marcone Ferreira teria sofrido trombose profunda na panturrilha direita, infarto intestinal extenso (delgado e grosso), infarto pulmonar pequeno em lobos inferiores e tromboembolismo mesentérico e pulmonar.

Marcone Ferreira Cordeiro faleceu na madrugada deste sábado (03). Ele foi internado na tarde da última sexta-feira (02), na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Itaqui-Bacanga passando mal, após se submeter a corrida aeróbica durante o teste de aptidão física (TAF) do concurso da Polícia Militar do Maranhão.

Ele foi o segundo caso registrado somente está semana. Na última terça-feira (30) uma jovem candidata identificada como Daniele Nunes Silva, moradora de Barra do Corda, morreu após ter um Acidente Vascular Cerebral (AVC). A jovem ainda foi levada ainda com vida também para a UPA do Itaqui-Bacanga, onde acabou morrendo.

A vítima era escrivã da Polícia Civil no município de Barra do Corda, a 462 km de São Luís, e tinha um sonho de ingressar na carreira policial.

Em nota, a Cebraspe, instituição responsável pela realização do concurso da Polícia Militar do Maranhão, lamentou a morte do candidato Marcone Ferreira Cordeiro, manifestou solidariedade a família, e diz que aguarda informações sobre a causa da morte.

Segundo o Cebraspe, o candidato apresentou atestado assinado e carimbado por profissional com registro no Conselho Regional de Medicina, no qual foi declarado que ele estava apto a fazer o teste de aptidão físico previsto no concurso.

0 Reviews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *