23 de abril de 2021

MA realiza campanhas de prevenção de doenças em escolas públicas

 MA realiza campanhas de prevenção de doenças em escolas públicas

(Foto: divulgação)

(Foto: divulgação)

Está sendo realizada desde o mês de março uma campanha de busca ativa de casos de hanseníase e exames para diagnóstico e tratamento de tracoma e esquistossomose, além do tratamento de verminoses em alunos de escolas municipais no estado.  A campanha é voltada para estudantes de 5 a 14 anos de idade matriculados no ensino fundamental em 179 municípios maranhenses. A ação prossegue até 30 de junho.

Mais de 12 mil alunos foram atendidos pelas equipes da Secretaria de Estado da Saúde (SES). A estratégia, cujo tema é Hanseníase, Verminoses e Tracoma – em casa ou na escola, sempre é hora de prevenir e tratar, tem como previsão atender 906 mil crianças em 179 municípios maranhenses.

A chefe do Departamento de Epidemiologia da SES, Léa Márcia Melo da Costa, explica que a campanha funcionará com palestras nas escolas para familiares, professores e crianças. Ela destacou que a singularidade da campanha é voltada para o empoderamento da criança, além do envolvimento da família e de professores nesse processo.

Uma ficha, chamada de autoimagem, será entregue para preenchimento após exame da criança pelo responsável. Caso seja detectada alguma mancha, a criança será avaliada. “Após a confirmação diagnóstica, os casos serão encaminhados para tratamento na unidade de saúde. Com isso, crianças e adolescentes poderão se aproximar do conhecimento sobre estas doenças e contribuírem tanto para o autocuidado como para a disseminação deste conhecimento na comunidade”, afirmou.

A ação está sendo realizada em escolas públicas municipais e estaduais destes 179 municípios maranhenses apontados com elevado risco de incidência dessas doenças ou que aderiram ao chamamento. Para a coordenadora do Programa Estadual de Controle da Hanseníase da SES, Maria Raimunda Mendonça, a parceria e o engajamento dos municípios na campanha é muito importante. “A prática da campanha é feita pelos municípios. Temos cidades participando que não foram listados como prioritários pelo Ministério, mas que aderiram. A SES oferece apoio técnico e institucional”, afirmou.

Todo o tratamento para os três tipos de agravos é ofertado pelo SUS. “Os casos suspeitos são encaminhados para a rede de saúde básica para a confirmação diagnóstica e tratamento oportuno. A profilaxia para as geohelmintíases [verminoses] é feita na própria escola. Para o tracoma e esquistossomose os alunos detectados com os agravos são encaminhados para tratamento na unidade de saúde”, afirmou Maria Raimunda.

0 Reviews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *