17 de junho de 2021

Maranhão é o estado que mais faz cirurgias e reconstituições mamárias

 Maranhão é o estado que mais faz cirurgias e reconstituições mamárias
A doença é o segundo tipo mais frequente de câncer do mundo (Foto: Reprodução)

Durante todo o mês de outubro, a cor rosa vai prevalecer principalmente nos órgãos públicos. A cor é o marco da campanha de prevenção ao câncer de mama, que tem como objetivo visa conscientizar não só a população feminina, mas também a sociedade em geral, sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. Os casos de câncer de mama não ocorre somente entre as mulheres, mas também entre os homens.

Em 2016, o Maranhão contabilizou 54.251 exames de mamografia na rede pública. Entre janeiro e julho deste ano, já foram mais de 24.300 exames realizados. O estado se destaca com atendimento as vítimas do câncer de mama, via sistema SUS.

O Maranhão é o estado que mais faz cirurgias e reconstituições mamárias em pessoas que passaram por tratamento do câncer na mama. Para o médico mastologista, José Guará, para a maior dificuldade continua sendo o acesso ao atendimento básico, por isso a maioria dos casos diagnosticados acontecem de forma tardia. “A gente sabe que em número que a quantidade de mamógrafos, por exemplo, no estado do Maranhão, seria insuficiente na cobertura de todas as mulheres, mas a distribuição dessas máquinas e a efetividade da realização dos exames nem sempre acontece devido à dificuldade de acesso dessas mulheres. Então é isso que a gente está alertando esse ano, afirmou o médico mastologista, José Guará.

A IMPORTÂNCIA DO DIAGNÓSTICO PRECOCE

Infelizmente, o câncer de mama vem atingindo cada vez mais as mulheres mais jovens e é o tipo de câncer que mais mata mulheres no Brasil. Portanto, pelo menos o autoexame deveria ser rotineiro na vida de toda mulher, enquanto a mamografia deve ser feita anualmente a partir dos 40 anos, e até antes ou com mais frequência, dependendo do critério médico.

Segundo o Hospital de Mama de Barretos, o câncer de mama, na verdade, ainda não pode ser prevenido, mas sim diagnosticado o mais cedo possível porque as chances de cura são bem maiores.

SIMBOLO DA CAMPANHA

A campanha começou na década 90, nos Estados Unidos, onde os alguns estados realizavam ações isoladas sobre a prevenção do câncer de mama. Após algum tempo, foi aprovado no Congresso Americano que outubro seria o mês nacional dedicado a discutir sobre o assunto em todo o país. A partir disso, o governo promoveu ações para mobilizar a população americana e as cidades passaram a se enfeitar com laços rosas.

No primeiro momento, a ideia foi lançada pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e os laços rosas foram oferecidos aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova Iorque, em 1990. Então a moda pegou! O símbolo da prevenção ao câncer de mama foi distribuído em locais públicos, corridas, desfiles de modas, entre outros eventos.

 

No Brasil, as primeiras ações sobre o Outubro Rosa aconteceram em outubro de 2002, quando o Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo, foi iluminado com a cor rosa. A partir daí, a campanha ficou ainda mais forte e várias cidades brasileiras abraçaram a causa e promovem ações de conscientização sobre a doença e a importância de seu diagnóstico precoce.

AUTOEXAME

0 Reviews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *