6 de maio de 2021

Macron, papa Francisco, Hillary e Hezbollah se solidarizam com Barcelona

 Macron, papa Francisco, Hillary e Hezbollah se solidarizam com Barcelona

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Menos de 24 horas após o ataque terrorista com uma van que avançou sobre pedestres na avenida turística Rambla, de Barcelona, deixando 14 mortos, as manifestações de apoio e solidariedade aos espanhóis, bem como de condenação ao terrorismo continuam. Na manhã de hoje (18) manifestaram-se o presidente da França, Emmanuel Macron; o papa Francisco; a ex-secretária de Estado norte-americana Hillary Clinton; e o grupo xiita libanês Hezbollah.

O presidente francês transmitiu, em comunicado, ao chefe do Governo espanhol, Mariano Rajoy, a solidariedade de seu país, após os atentados na Catalunha. Ele disse que seu país está disposto a contribuir “com toda ajuda necessária”.

Segundo comunicado do governo francês, Macron e Rajoy falaram por telefone sobre a situação das vítimas, das “circunstâncias” dos ataques perpetrados em Barcelona e na vizinha Cambrils (Tarragona), e da investigação em curso. As autoridades dos dois países “estão em contato sobre a resposta que deve ser dada ao ocorrido”, diz o governo da França.

O comunicado diz ainda que Macron e Rajoy farão uma nova análise da situação “nas próximas 48 horas” e lembrou que o ministro de Relações Exteriores, Jean-Yves Le Drian, viaja hoje a Barcelona para visitar os franceses feridos e expressar também à população e às autoridades espanholas seu apoio.

Em um telegrama enviado ao arcebispo de Barcelona, o cardeal Juan José Omella, o papa Francisco condenou nesta sexta-feira “a violência cega” dos atentados de ontem.

“O papa Francisco deseja expressar a sua mais profunda dor pelas pessoas que perderam a vida em uma ação tão desumana e oferece orações pelo seu eterno descanso”, diz o telegrama assinado, como é habitual, pelo secretário de Estado, Pietro Parolin.

A mensagem continua: “Nestes momentos de tristeza e dor, ele quer enviar também o seu apoio e proximidade aos muitos feridos, às suas famílias e a toda a sociedade catalã e espanhola”.

O pontífice também “condena, mais uma vez, a violência cega, que é uma ofensa gravíssima ao Criador, e eleva a sua oração ao Altíssimo para que nos ajude a continuar trabalhando com determinação pela paz e a concórdia no mundo”.

“Com estes desejos, a sua santidade invoca sobre todas as vítimas, seus familiares, e o querido povo espanhol a bênção apostólica”, conclui o texto.

Já a ex-secretária Hillary Clinton postou seu apoio a Barcelona no Twitter: “Barcelona, você tem a nossa determinação e apoio diante desse ataque covarde. Estamos juntos contra o terrorismo onde quer que aconteça”, escreveu a ex-candidata presidencial democrata.

Ontem, diversos políticos americanos demonstraram solidariedade, entre eles o presidente, Donald Trump, e o seu antecessor no cargo, Barack Obama.

O grupo xiita libanês Hezbollah também condenou hoje os atentados e afirmou que o objetivo do Estado Islâmico (EI) é “difamar os princípios da Jihad e do Islã”.

Em comunicado, o grupo xiita afirmou que “este novo crime é outra prova da tendência criminosa”, pois sua “ideologia está baseada no ódio e tem como objetivo matar e destruir”.

Além disso, o grupo sublinhou que atacar civis faz parte do esquema “satânico desses criminosos”.

O grupo xiita libanês acrescenta que “dado que os ataques terroristas estão se estendendo por todo o mundo, é um dever eliminar a organização e enterrar suas ideias destrutivas”.

Informações da Agência EFE

0 Reviews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *