9 de maio de 2021

MA é o quinto estado no ranking após registrar mais de 8 mil focos de queimadas

 MA é o quinto estado no ranking após registrar mais de 8 mil focos de queimadas
(Foto: Reprodução)

De acordo com dados do Programa Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), obtidos por meio de monitoramento de satélites, em 2017, já foram registrado quase 10 mil focos em todo o país. Esse resultado é equivalente a 99.057 casos e colocou o Brasil em primeiro lugar no ranking de queimadas, em comparação aos outros países da América do Sul.

O Maranhão ocupa o quinto lugar no ranking de queimada. Só em 2017, já 8.613 focos de queimadas registrados. O Estado só perde apenas para os estados: Pará (20.434), Mato Grosso (16.116), Tocantins (9.216) e Amazonas (8.958). Nos primeiros dias do mês de agosto, já foram registrados 810 focos. 

Campanha

Educar e conscientizar sobre o uso da queima controlada e os riscos que as queimadas sem os devidos cuidados podem ocasionar ao meio ambiente, são os principais objetivos de uma campanha que será desenvolvida durante todo este mês de setembro pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA).

As queimadas são um motivo de enorme preocupação para todos os brasileiros. Quando fogem do controle provocam grandes incêndios florestais, além de outras consequências graves para o meio ambiente, como: empobrecimento do solo, destruição de redes de eletricidade e cercas, acidentes rodoviários, causando prejuízos aos produtores rurais, ao meio ambiente e à saúde humana.

É considerada Queima Controlada, o emprego do fogo como fator de produção  manejo em atividades agropastoris ou florestais, e para fins de pesquisa científica e tecnológica, em áreas com limites físicos previamente definidos e realizado de forma planejada e controlada.

Segundo o superintendente de Recursos Florestais da SEMA, Fábio Henrique de Sousa, para a realização da Queimada Controlada, são emitidas autorizações a fim de preservar o meio ambiente. “São expedidas pela SEMA autorizações de Queima Controlada somente para os fins de prática tradicional da agricultura familiar, para o método despalhador e facilitador do corte de cana-de-açúcar, para  resíduo não aproveitável de exploração florestal. Também é autorizada a queima para  pesquisa científica e manejo conservacionista de vegetação nativa em Unidades de Conservação. É importante ressaltar que a SEMA não autoriza o uso do fogo para fins de renovação de pastagens,” explica o superintendente.

A execução de uma queima controlada deve ser marcada para o dia em que todos os preparativos tenham sido cumpridos de acordo com o plano estabelecido. O material que será utilizado, a instalação de linha de fogo e todas as outras medidas devem ser realizadas de acordo com as normas prescritas. Igualmente deve ser considerada a organização do pessoal, dos equipamentos e das técnicas de incêndio e controle.

“É necessário ações preventivas, que visem minimizar a incidência de focos de queimadas no Estado e, assim, diminuir os impactos ambientais ao solo, fauna e flora local. A SEMA disponibiliza uma capacitação em queimadas para que seja esclarecida dúvidas e dadas as devidas orientações quanto ao uso da queima controlada e de outras formas de queimadas. Basta o município ou comunidade fazer a solicitação para  a Secretaria”, destacou o Superintendente.

Consequências para o Meio Ambiente

A Queima Controlada facilita em parte o trabalho do pequeno agricultor, trazendo benefícios a curto prazo, mas ela afeta negativamente a biodiversidade, a dinâmica dos ecossistemas, aumenta o processo de erosão do solo e deteriora a qualidade do ar.

A SEMA disponibiliza no site um espaço para esclarecer dúvidas recorrentes acerca do processo de queima, bem como as obrigações legais e documentos necessários aos solicitantes do processo de queima controlada. Para mais informações acesse o site www.sema.ma.gov.br, no item SERVIÇOS.

0 Reviews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *