23 de abril de 2021

MA é 3º em focos de queimadas em 2018, diz Inpe

 MA é 3º em focos de queimadas em 2018, diz Inpe

Somente no mês de julho, estado elevou em 50,2% percentual de incêndios em áreas florestais e abertas (Foto: Reprodução)

Somente no mês de julho, estado elevou em 50,2% percentual de incêndios em áreas florestais e abertas (Foto: Reprodução)

O Maranhão é o terceiro do país em número de focos de queimadas, de acordo com o último levantamento do Programa Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Segundo a pesquisa, nos últimos sete meses, foram catalogados 2.754 focos em todo o território estadual. Apenas Mato Grosso (com 6.058 focos) e Tocantins (com 2.989 focos) tiveram estatísticas superiores. Municípios maranhenses como Balsas e Urbano Santos preocupam autoridades.

Ainda de acordo com o Inpe, houve um crescimento, nos últimos 30 dias, de 50,3% no percentual de queimadas do estado, consequência do período de estiagem. Se nos seis primeiros meses deste ano foram 1.367 casos, no mês de julho o instituto registrou 1.387 ocorrências de queimadas em áreas florestais e outras geridas por particulares.

A cidade de Balsas – distante 752 quilômetros da capital maranhense – foi a quinta do país que mais registrou queimadas em 2018. O município – que se destaca por ser importante polo agrícola do estado – contabilizou 301 focos de queimadas nos últimos sete meses, o que dá uma média aproximada de quase dois focos por dia. Balsas somente registrou menos queimadas este ano do que as cidades de Caracaí (RR), com 501 focos; Porto Velho (RO), com 402 focos; Lagoa da Confusão (TO), com 332 focos, e Formoso do Araguaia (TO), com 317 focos.

Somente nos últimos cinco meses (de março a julho), cidades como Mirador, Fernando Falcão e Urbano Santos também tiveram elevação no número de queimadas. Mirador, por exemplo, registrou 153 focos de queimadas. De acordo com especialistas, a cidade de Mirador – situada no Leste Maranhense – é propícia para o surgimento de focos de incêndio. Em 2015, o município teve destaque nacional por ter sido a segunda do país com maior número de queimadas.

Seca
No Maranhão, de abril para maio, a taxa de queimadas cresceu 312%, o que coincidiu com o início do período de transição entre a estação seca e a chuvosa. De maio para junho deste ano, um novo crescimento (265%) foi registrado na quantidade de queimadas no estado.

Em Urbano Santos – distante 269 quilômetros da capital maranhense –, houve uma elevação súbita no número de focos de incêndio nas últimas horas. Somente na segunda-feira (30), última atualização disponibilizada pelo Inpe até o fechamento desta edição, foram nove focos de incêndios registrados. O município somente teve menos queimadas neste período do que as cidades de Formoso do Araguaia (TO), Apuí (AM), Porto Velho (RO) e Novo Aripuanã (AM).

NÚMEROS

2.754 focos de queimadas foram registrados em 2018 no MA
301 focos foram registrados somente em Balsas

Fonte: Programa Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe)

Leia mais notícias em RadioNoticiaMaranhao.com.br e siga nossas páginas no Facebook, no YouTube e no Instagram. Envie informações à Redação do Rádio Notícia Maranhão por WhatsApp pelo telefone (98) 98770 3557.

0 Reviews