13 de maio de 2021

Integrantes de quadrilha de roubo a banco são presos em Zé Doca (MA)

 Integrantes de quadrilha de roubo a banco são presos em Zé Doca (MA)

(Foto: Divulgação/PCMA)

(Foto: Divulgação/PCMA)

Uma operação realizada pela Polícia Civil do Maranhão no município de Zé Doca (MA), por intermédio da SEIC, efetuou a prisão de cinco pessoas acusadas de participarem de  uma organização criminosa interestadual especializada em roubo a banco – modalidade conhecida como “sapatinho”, que é quando a família do gerente e/ou tesoureiro fica sob a mira dos criminosos e o funcionário da instituição financeira é obrigado a retirar todo o dinheiro do cofre e entregar ao bando criminoso como condição de resgate para a soltura dos referidos familiares.

A ação foi realizada em conjunto com a Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da DEIC e GOTE. De acordo com a polícia, a quadrilha, que estava sendo investigado pela polícia de Tocantins, atuava nos estados de Tocantins, Maranhão e Pará. Além da prisão desses integrantes, a operação realizou ainda prisões em Palmas (TO) e Redenção (PA).

CRIME

A aludida organização criminosa iria praticar o “sapatinho” em face do gerente da agência do Banco do Brasil da cidade de Zé Doca e foram surpreendidos pelos policiais civis, sendo presos em flagrante delito: Lucas Michael Silva de Oliveira, Neysom Rodrigues da Silva, Golden Alves, Marlon de Sousa  Damasceno, Raimundo Silva Cardoso, José Roberto Pereira Maciel e José Carlos Pires Barbosa.

PRISÕES

Após análise técnica jurídica dos fatos realizada pela Autoridade Policial todos foram autuados em flagrante delito por organização criminosa, bem como foi dado cumprimento aos mandados de prisão expedidos em face de Neysom por roubo a banco na cidade de Porto Nacional-TO, José Carlos por roubo a banco em Luziânia e José Roberto por homicídios praticados nas cidades de São Paulo e Conceição do Araguaia. 

Realizado as formalidades legais, todos os detidos foram encaminhados para a Delegacia do Município de Zé Doca e posteriormente serão encaminhados para o estado do Tocantins, onde permanecerão a disposição do Poder Judiciário

0 Reviews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *