8 de maio de 2021

Filho de ex-prefeito de Barra do Corda depõe novamente e nega envolvimento no crime

 Filho de ex-prefeito de Barra do Corda depõe novamente e nega envolvimento no crime
(Foto: Reprodução)

Nesta sexta-feira (15), o filho do ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano Júnior, o Júnior de Nenzin, prestou um novo depoimento na Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa do Maranhão (SHPP-MA), no centro de São Luís.Detido desde o dia 8 de dezembro, Júnior de Nenzin continua preso temporariamente por 30 dias. 

Júnior de Nenzin é o principal suspeito de ter planejado o assassinado do pai, fato ocorrido no dia 06 de dezembro (quarta-feira) em Barra do Corda. Durante o depoimento, ele negou qualquer relação com o crime. 

De acordo com investigações da Polícia Civil, não há mais dúvidas de que ele tenha envolvimento na morte do ex-prefeito, pois o filho da vítima estaria furtando, com a ajuda de outros suspeitos, cabeças de gado da propriedade de Nenzin, que antes possuía cerca de 600 animais e a quantidade foi reduzida para 81. O ex-prefeito Nenzin desconfiava dos furtos e no dia em que foi morto iria fazer a contagem dos animais. 

Segundo o delegado Lúcio Rogério, superintendente da SHPP, os depoimentos que foram tomados tanto aqui na SHPP, como na delegacia de Barra do Corda, e o resultado de algumas perícias que foram realizadas (cadavéricas e no local onde o assassinato foi consumado), não há mais dúvidas de que o Manoel Mariano Júnior tenha relação direta como o crime. “Ele nega participação, mas as investigações apontam diferentes”, revelou o delegado. 

Investigação

Durante vistoria na fazenda do ex-prefeito realizada na semana passada, policiais civis encontraram anotações importantes sobre negociações com gado. Num desses papéis, consta o nome de Manoel Mariano Júnior, o Júnior de Nenzin, referente à venda de gado de aproximadamente R$ 800 mil, no último mês. Os documentos passaram a fazer parte da investigação sobre o assassinato. Além das anotações, foram encontradas seis armas de fogo.

Além de Manoel Mariano Júnior, mais três pessoas também estão presas suspeitas de participarem do crime. As pessoas são: Antônio Filho que escondeu Manoel Filho na residência e com ele foi encontrada uma pistola 380, Francisco David que ajudou a levar a caminhonete para outro local, lavou o veículo e retirou os bancos melados de sangue, e Luzivan Rodrigues – Vaqueiro da fazenda de “Nenzin” e ajudava Manoel Mariano Júnior no furto.

 

Fonte: Polícia Civil

0 Reviews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *