20 de abril de 2021

Coren denuncia falhas em hospitais do interior

 Coren denuncia falhas em hospitais do interior

Dirigentes do Coren vistoriam hospitais no interior (Foto: Divulgação)

Dirigentes do Coren vistoriam hospitais no interior (Foto: Divulgação)

A ausência de médicos e enfermeiros nos hospitais da Baixada Maranhense, principalmente nas cidades de São Bento e Pinheiro e a falta de ambulância equipadas para o transporte de pacientes foram as irregularidades constatadas durante visita técnica realizada pela direção do Conselho Regional de Enfermagem no Maranhão (Coren-Ma), divulgadas ontem, durante coletiva realizada na sede do Coren, no Renascença. Essas irregularidades serão denunciadas ao Ministério Público.

No último dia 1º, o médico Paulo Roberto Penha Costa, de 44 anos, foi preso após ter negado atendimento a um recém-nascido no Hospital Materno Infantil de Pinheiro. A criança teria morrido dentro da ambulância, na porta da casa de saúde. Ontem, o médico,que estava preso em Pedrinhas, foi liberado por um habeas-corpus concedido pela Justiça.

“Foram constatadas uma séria de irregularidades nos hospitais da Baixada Maranhense e isso vai ser denunciado ao órgão competente para que tome as providências”, declarou o secretário do Coren, Jamson Oliveira.

Jamson Oliveira informou que ainda no dia 2 deste mês, a equipe do Coren esteve em visita técnica ao Hospital Municipal de São Bento e constatou que a ausência de um enfermeiro no horário de plantão e que durante o transporte do recém-nascido existia apenas um técnico em enfermagem. “Os profissionais são expostos à condição de risco e são induzidos a cometer erros pela falta de estrutura. A presença de um enfermeiro se fazia necessário pela gravidade do recém-nascido”, explicou o secretário do Coren.

Ainda de acordo com Jamson Oliveira, no hospital de Pinheiro também foram constatadas inúmeras irregularidades, principalmente, a presença de enfermeiros. No Hospital Municipal Bom Jesus, em Presidente Sarney, além de haver insuficiência de enfermeiros, também contataram técnicos em enfermagem realizando partos e sutura, conhecido popularmente como pontos cirúrgicos.

Transporte inadequado

A enfermeira Djayna Oliveira disse que o recém-nascido, que morreu no último dia 1º, na porta do hospital de Pinheiro, foi transportado de forma irregular. A criança, devido estar em estado gravíssimo, deveria ter sido transportada por uma ambulância de suporte avançado com a presença de enfermeiro e médico.

Ela ainda informou que o recém-nascido precisava ser entubada e atendida com certa urgência. “O paciente necessitava de ventilação mecânica e ainda houve negligência na hora de ser atendida no hospital acabou falecendo”, declarou a enfermeira.

Liberado

O médico Paulo Roberto Costa que estava preso no Complexo Penitenciário de Pedrinhas foi liberado ontem pela manhã ao obter um habeas corpus concedido pelo Poder Judiciário. A informação foi dada pelo advogado de defesa, Hilton Oliveira.

Em nota, a Seap informou que cumpriu, na manhã de ontem, alvará de soltura, mediante monitoração por tornozeleira eletrônica, expedido pelo Poder Judiciário em favor do médico Paulo Roberto Penha Costa, preso na madrugada de quinta-feira, 1º, no município de Pinheiro, por suspeita de omissão de socorro.

0 Reviews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *