20 de junho de 2021

Campanha Nacional de Multivacinação é iniciada em São Luís

 Campanha Nacional de Multivacinação é iniciada em São Luís

Pediatrician makes vaccination to small girl

Pediatrician makes vaccination to small girl

Teve início hoje (11), a Campanha Nacional de Multivacinação, em todo o país. Crianças e adolescentes menores de 15 anos são o público-alvo dessa ação, que tem como objetivo atualizar a caderneta de vacinação e sensibilizar para a importância de manter em dia este calendário.

Na capital maranhense, a Prefeitura de São Luís, disponibilizou as doses em 63 unidades de saúde, que vão funcionar das 8h às 17h. A campanha conta com um total de 14 vacinas e prossegue até dia 22 de setembro.

Na lista de vacinas disponíveis consta: BCG, Hepatite B, VIP (Vacina Inativada da Poliomielite), VOPb (Vacina Oral da Poliomielite Bivalente), rotavírus humano, pneumocócica 10 valente, Meningocócica C conjugada, febre amarela, tríplice viral, tetra viral ou tríplice viral + varicela (atenuada), DTP (tríplice bacteriana), Hepatite A, e varicela (para crianças menores de sete anos); Hepatite B, febre amarela, tríplice viral, dT, dTpa, Meningocócica C conjugada, HPV e varicela.

No caso da HPV, devem vacinar meninas a partir dos nove anos e meninos, a partir dos 11 anos. Quem já tomou a primeira dose, deve estar com intervalo de seis meses para que possa tomar a segunda dose, explica a coordenadora de Enfermagem do Centro de Saúde Paulo Ramos, Rita de Cássia Carneiro.

O Dia ‘D’

No sábado (16), a campanha se intensifica com as ações do Dia ‘D’. Todos os 63 postos estarão abertos à comunidade disponibilizando os 14 tipos de vacina. “É um dia para que as pessoas possam participar e que terão mais tempo para ir aos postos. Tudo para que nenhuma criança ou adolescente fique sem a imunização”, reforça a superintendente de Vigilância Epidemiológica e Sanitária da Semus, Terezinha Lobo.

IMUNIZAÇÃO

No Centro de Saúde Paulo Ramos, mães e pais levaram seus filhos para atualizar e também tirar dúvidas sobre as ações da campanha. A dona de casa Joisiane Pereira Lima, 25 anos, aproveitou o primeiro dia para imunizar a filha Ester, de nove meses.

Ela ressaltou que não perde uma campanha. “Todas as oportunidades eu venho com ela para que fique com a vacinação em dias. Nas campanhas, aproveito para me informar de como algumas vacinas funcionam”, disse ela.

A enfermeira Cristiane Silva, 35 anos, estava com a filha Maria Clara, de um ano, para tomar duas vacinas do calendário. Ela aprovou a iniciativa. “Todas as campanhas são muito importantes e é um momento para colocarmos em dias a carteira das crianças, verificar se há alguma pendência. Eu não deixo de comparecer”, afirmou.

A coordenadora de Enfermagem do Paulo Ramos alertou sobre a importância em comparecer aos postos. “Mesmo que a criança esteja com a carteira em dias, orientamos que os responsáveis venham aos postos para que o profissional avalie se de fato está e para que seja incluído na contagem. Desta forma, teremos como saber se as crianças na faixa etária estão mesmo imunizadas”, disse.

No caso da febre amarela, por exemplo, que precisava ser tomada a cada 10 anos, houve mudanças. Agora são apenas duas doses que imunizam de forma permanente. Crianças podem ser vacinadas a partir dos seis meses de vida. Caso não sejam imunizadas nesta idade, devem tomar a primeira dose aos cinco anos e a segunda após 30 dias.

0 Reviews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *