28 de julho de 2021

Campanha alerta para importância do diagnóstico e tratamento da hanseníase

 Campanha alerta para importância do diagnóstico e tratamento da hanseníase

(Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

Manchas brancas ou avermelhadas na pele com perda de sensibilidade são sinais da hanseníase, doença crônica, infectocontagiosa que atinge a pele e os nervos periféricos. Para alertar a população da importância do diagnóstico precoce da hanseníase, o enfrentamento do estigma e da discriminação, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), realiza, neste mês, o Janeiro Roxo, diversas ações de promoção e prevenção à doença.

De acordo com o Departamento Estadual de Epidemiologia SES, somente em 2016, foram registrados 3.247 casos da doença. Destes, 314 em menores de 15 anos. Em 2017, com as ações de mobilização, 2.900 pacientes procuraram unidades de saúde para a realização dos exames.

A partir desta segunda-feira (15) até o dia 26 de janeiro, o Hospital Aquiles Lisboa – referência no tratamento da hanseníase da rede estadual de saúde – realizará programação voltada para ações preventivas.

No Hospital Aquiles Lisboa, 203 pacientes foram diagnosticados com hanseníase em 2017, 34 casos a mais se comparado com o ano anterior. Carlos foi um dos casos confirmados. Aos 30 anos, o paciente recebeu o diagnóstico positivo para a doença.

“Quando descobri que eu tinha a doença, fiquei muito abatido. Descobri as informações sobre a hanseníase durante as ações do ano passado. É preciso ter muita força para superar os problemas do corpo e da mente, mas eu vim buscar tratamento e, hoje, estou curado”, relembrou o paciente que ainda lida com as reações da doença.

Para a coordenadora do Programa de Dermatologia do Hospital Aquiles Lisboa, Priscila Martins, o caso de Carlos reflete a importância das ações informativas realizadas ao longo dos anos. “As campanhas ajudam na conscientização da população que passa a buscar os serviços de saúde. Com mais informação sobre os sintomas e sobre o tratamento e o que é a hanseníase, as pessoas começam a procurar pelo serviço oferecido, o que nos faz diagnosticar mais casos”.

0 Reviews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *