6 de agosto de 2021

Apreensão de drogas já causou prejuízo de mais de R$ 17 milhões para o tráfico no MA

 Apreensão de drogas já causou prejuízo de mais de R$ 17 milhões para o tráfico no MA

(Foto: Divulgação/PC-MA)

As maiores apreensões foram realizadas no município de Miranda do Norte e no bairro Conjunto Alvorada, em São Luís. (Foto: Divulgação/PC-MA)

De janeiro a novembro deste ano, a Superintendência Estadual de Repressão ao Narcótico (Senarc), da Polícia Civil do Maranhão, realizou a apreensão de mais de 7,2 toneladas de drogas no estado.

As apreensões já causaram um impacto significativo nos cofres das organizações criminosas que tiveram prejuízo de R$ 17.111.230,06. Entre as drogas mais apreendidas, a maconha ainda figura como a principal, mas vem seguida do crack, cocaína e da pasta base.

Além da quantidade expressiva de drogas apreendidas em menos de um ano, a Senarc também apresenta outros resultados como 376 prisões – mais de uma pessoa presa por dia; e na apreensão de 56 armas de diversos calibres, o que atinge a estrutura do crime organizado não apenas no Maranhão, já que as forças de segurança do estado já alcançaram e identificaram ramificações locais de quadrilhas de outros estados.

“Este resultado retrata todo o investimento que a atual gestão estadual tem feito na segurança. Isso se reflete nos bons números de apreensões e pessoas detidas e também na seriedade com que as equipes de delegados e investigadores encaram o combate ao narcotráfico dentro do Maranhão”, destaca o delegado Carlos Alessandro Rodrigues, superintendente da Senarc.

(Foto: Reprodução)

O crescimento das apreensões de drogas no Maranhão tem acompanhado o crescimento dos investimentos feitos pelo Governo do Estado, como aponta o titular da Senarc. “Entre os principais fatores de desenvolvimento, podemos destacar a criação da superintendência especializada, seguida da contratação de novos policiais e da aquisição de novas viaturas e armas”, afirma Carlos Alessandro.

“Além disso, temos a criação do setor de cinofilia, que nos dá apoio de cães treinados especificamente para farejar e encontrar drogas diversas, armas e suspeitos durante as operações; e ainda a maior participação da população por meio de um aplicativo de mensagens, no qual recebemos denúncias, fotos, áudios e vídeos”, acrescenta.

Maiores apreensões

Entre as apreensões de maior impacto está a realizada no último dia 25 de novembro. Cerca de 800 quilos de maconha prensada foram apreendidos no Conjunto Novo Horizonte, em Paço do Lumiar.

A apreensão só não foi maior que a realizada em abril, quando 1,7 tonelada da droga foi apreendida em Miranda do Norte e no Conjunto Alvorada, em São Luís.

Plantações

Outra ação que vem crescendo é a erradicação de plantações de maconha, já que em maio deste ano, 167 mil pés de maconha foram localizados pela Policia Civil nas cidades de Centro Novo, Centro do Guilherme e Maracaçumé. O plantio renderia aproximadamente 3 toneladas de maconha.

Cães Farejadores

Vini e Clock, cães da raça Pastor Alemão Belga, são os cães do setor de cinofilia da superintendência. Eles apoiam na identificação de drogas como maconha, crack e cocaína, além de auxiliarem os policiais na localização de armas de fogo escondidas pelos suspeitos.

Denúncias

Por meio do número (98) 9.9163-4899, que funciona 24 horas por dia, a população pode enviar denúncias por meio de mensagem de texto, áudios e vídeos, tudo com sigilo da identidade garantido pela Senarc.

0 Reviews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *