23 de abril de 2021

30 anos do Boi de Santa Fé é tema de exposição

 30 anos do Boi de Santa Fé é tema de exposição

(Foto: Divulgação)

A exposição está sendo exibida nas Galerias Valdelino Cécio e Nauro Machado, no CCOCF, apresentando a história do grupo, indumentária e instrumentos musicais. (Foto: Divulgação)

Em alusão aos 30 anos do Bumba Meu Boi e Tambor de Crioula Unidos de Santa Fé, um dos grupos de maior expressão cultural do estado, o Centro de Criatividade Odylo Costa Filho (CCOCF), casa de cultura vinculada à Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur), exibe a exposição “Diamante Brasileiro Santa Fé – 30 anos de Guarnicê”. A mostra teve sua abertura no dia 29 de maio e ficará em exibição até 8 de julho, de segunda a sexta, das 9 às 19h.

A exposição está sendo exibida nas Galerias Valdelino Cécio e Nauro Machado, no CCOCF, apresentando a história do grupo, indumentária, instrumentos musicais dentre outros elementos do folclore maranhense, como o cazumbá.

(Foto: Divulgação)

“Todas as figuras na exposição têm sua importância, suas peculiaridades, todas têm seu significado e história. Mas se eu tivesse que destacar uma das figuras de lá, acredito que seria o cazumbá. Ele é uma figura que representa muito o bumba boi e a cultura maranhense”, destacou o diretor do Centro de Criatividade Odylo Costa Filho, Laurindo Teixeira.

O objetivo do evento é comemorar os 30 anos da brincadeira que este ano vem com uma grande programação nos festejos juninos, além das apresentações nos arraiais. Uma das atrações de destaque da exposição será a roda de conversa, realizada na Sala de Multimídia do CCOCF e ministrada pelo coordenador do Bumba meu boi de Santa Fé, José Figueiredo, popularmente conhecido como Zé Olhinho.

Mais ou menos 300 pessoas já passaram pela exposição em apenas dois dias. Os turistas do Rio de Janeiro, Pablo Luckmann, 28 anos, e a admistradora Adriana Campos, 37 anos, em uma breve visita à cidade, visitaram a exposição e se encantaram com as cores e formatos das indumentárias expostas.

“Como é nossa primeira vez em São Luís, estávamos passeando pelo centro histórico e entramos aqui por acaso. Estamos encantados, é tudo muito bonito, cheio de criatividade, muito legal mesmo”, animou-se o engenheiro civil, Pablo Luckmann.

No último dia da exposição, 8 de julho, a programação se encerra com o cortejo do Bumba Meu Boi de Santa Fé pelas ruas do Centro Histórico, a partir das 17h, e uma apresentação no Anfiteatro Beto Bitencourt, ao lado do Odylo.

0 Reviews