13 de maio de 2021

11 deputados maranhenses votaram a favor e denúncia contra Temer é arquivada

 11 deputados maranhenses votaram a favor e denúncia contra Temer é arquivada

Apesar de a oposição atrasar o início da votação da denúncia por 8h, o plenário da Câmara rejeitou por 251 votos a 233 a segunda denúncia apresentada contra o presidente Michel Temer (PMDB) pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência) são acusados por formação de organização criminosa e obstrução da Justiça.

Foi preciso apenas 172 votos a favor para que o processo fosse arquivado. Isso porque, de acordo com a Constituição, era necessário que ao menos dois terços dos deputados votassem a favor da continuidade da investigação. O último voto para tornar válido o arquivamento foi dado pelo deputado Lelo Coimbra (PMDB-ES).

(Foto: Reprodução/ Câmara dos Deputados)

Com participação de 17 deputados, o Maranhão foi o 16º estado a votar. A bancada maranhense somou seis votos contra e onze votos a favor. Apenas a deputada Luana Costa (PSB) não votou por não se encontrar presente no plenário.

SAIBA COMO CADA DEPUTADO MARANHENSE VOTOU

Foto: Reprodução/ Câmara dos Deputados)

Contra o relatório

Eliziane Gama (PPS) – Não
Julião Amim (PDT) – Não
Rubens Pereira Júnior (PCdoB) – Não
Waldir Maranhão (AVANTE) – Não
Weverton Rocha (PDT) – Não
Zé Carlos (PT) – Não

A favor do relatório

Aluísio Mendes (PODEMOS) – Sim
André Fufuca (PP) – Sim
Cleber Verde (PRB) – Sim
Hildo Rocha (PMDB) – Sim
João Marcelo Souza (PMDB) – Sim
José Reinaldo (PSB) – Sim
Júnior Marreca (PEN) – Sim
Juscelino Filho (DEM) – Sim
Pedro Fernandes (PTB) – Sim
Sarney Filho (PV) – Sim
Victor Mendes (PSD) – Sim

DENÚNCIA

No dia 14 de setembro, o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot apresentou ao STF a segunda denúncia contra o presidente Michel Temer. Em junho, Janot havia denunciado o presidente pelo crime de corrupção passiva. Desta vez, Temer é acusado de liderar uma organização criminosa desde maio de 2016 até 2017.

De acordo com a denúncia, o presidente e outros membros do PMDB teriam praticado ações ilícitas em troca de propina, por meio da utilização de diversos órgãos públicos.

Além de Temer, são acusados de participar da organização criminosa os integrantes do chamado “PMDB da Câmara”: Eduardo Cunha, Henrique Alves, Geddel Vieira Lima, Rodrigo Rocha Loures, Eliseu Padilha e Moreira Franco. Todos os denunciados negam as acusações.

0 Reviews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *